quinta-feira, 2 de março de 2017

30 anos. E agora?

Oi gente!! Hoje eu quero conversar com vocês sobre o que eu vim sentindo desde comecei a me aproximar dos 30 anos de idade. A foto é do bolo mais maravilhoso do mundo, que ganhei da minha prima Talita e da minha Tia Ângela! (amo vocês!!) Dia 6/02 eu fiz 30 anos!! Da pra acreditar?? Quanta coisa passou pela minha cabeça! É impressão minha, ou quando estamos chegando nessa fase a gente começa a repensar tudo?? Acho que eu já comentei isso antes aqui no blog. Eu sinto que nos últimos anos eu tenho revisto tudo... Tenho tentado desligar o "modo automático" e tomar o controle da minha vida, das minhas escolhas, da minha felicidade. A sensação é de controle mesmo. É claro que isso pode ser só uma sensação, mas eu acredito muito que essa sensação de poder e pensamento positivo podem despertar uma força que nem acreditamos que temos! Algumas pessoas dizem se sentir mal por estarem fazendo 30 anos. Mas, honestamente? Eu nunca me senti tão bem em toda a minha vida! Não estou dizendo que não tenho problemas não, pelo contrário, eles só aumentam! hahaha Mas estou dizendo que a maturidade me ajuda demais a lidar com eles. A impressão que dá é que a gente finalmente "se veste" da gente mesmo, sabe?? Não sei se faz sentido pra vocês, mas é assim que me sinto. A gente assume quem a gente é e começa a ter muito orgulho disso. Acho que esse "repensar" também começou a rolar mais depois que viemos para Londres. No Brasil, eu estava no "automático" total! Principalmente durante o meu mestrado, que foi quando eu me mudei para Londrina, quando tive que trabalhar muito porque o salário inicial lá não era muito bom, tive que estudar demais. Eu pegava todos os plantões disponíveis no hospital. Nessa época, eu simplesmente abandonei a mim mesma. Parei de cuidar de mim por um tempo, e isso me fez um mal danado. Quando cheguei aqui, eu comecei a ter mais tempo. Primeiro porque as pessoas aqui na universidade trabalham, no máximo (estourando) das 9 às 17h, e acham estranho quando você cumpre esse horário (quis dizer que acham demais.rsrs). Segundo, eu estava fazendo um curso de inglês das 9 às 15h. Isso era estranho pra mim, e eu realmente não sabia o que fazer com meu tempo livre. Depois disso, eu tinha que estudar bastante, mas nada se comparava ao jeito que era antes. Fiz os três meses de curso, e, depois de muito tempo, tive 1 mês de férias!!!! Isso foi demais!! Viajamos um pouco, descansamos MUITO! Em seguida, comecei a luta pela minha bolsa de doutorado, que acabou dando certo!!! Durante o doutorado, temos que trabalhar em período integral...das 9 às 17h. E eu acho isso ótimo! Temos as noites e os finais de semana livres, a não ser que tenha algo muito importante pra fazer, mas isso não acontece com tanta frequência. Enfim... com essa história toda eu quis dizer que comecei a ter mais qualidade de vida quando cheguei aqui. E isso me fez ter mais tempo para pensar na minha vida, no que eu estava realmente fazendo com ela, nas minhas prioridades, nas minhas companhias, etc. Pude colocar algumas coisas em prática, como o blog e o canal no YouTube. Além disso, acredito muito que quando estamos longe da família, dos amigos, da nossa cultura por muito tempo, ainda mais no ambiente competitivo que é o meio acadêmico, isso também nos faz repensar muita coisa. Por isso, acho que não foi só o fato de eu estar chegando nos 30 anos, mas também por essa mudança toda em estilo de vida e rotina. Mas, o que eu posso dizer pra vocês, é que essa mudança toda que aconteceu na minha vida foi ótima! Eu sou uma pessoa muito melhor e mais orgulhosa de mim hoje. E eu realmente espero que você se sinta da mesma forma quando estiver perto dos 30 anos, e que tente enxergar as mudanças e as dificuldades como um aprendizado. Bom, espero que tenham gostado do post! Logo logo tem mais! Grande beijo!!! Laís Vidotto  

2 comentários:

  1. Nossaaa... esse texto ta mto eu prima... mesma coisa q vc. Tava trabalhando feito louca. Agora so dois dias na semana e passei a ter tempo pra mim. Pra me cuidar e como isso esta sendo bom. E realmente acho q perto dos 30 nos damos conta de quem somos e do que queremos ser. Incrível post.

    ResponderExcluir
  2. Nossaaa... esse texto ta mto eu prima... mesma coisa q vc. Tava trabalhando feito louca. Agora so dois dias na semana e passei a ter tempo pra mim. Pra me cuidar e como isso esta sendo bom. E realmente acho q perto dos 30 nos damos conta de quem somos e do que queremos ser. Incrível post.

    ResponderExcluir